Como financiar um imóvel?

Conheça o passo passo

O sonho da casa própria é bem comum entre os brasileiros, já que quase 20% da população paga aluguel e 8,9% moram em imóveis cedidos, segundo o IBGE em março de 2020. Como no país não há uma cultura de incentivo em guardar dinheiro, a maioria dos compradores acabam tendo que optar por financiar parte do valor do imóvel.


Para deixar claro financiar é quando um banco, seja ele público ou privado, assume parte da dívida, chegando até a 80% do valor do imóvel. O comprador dá uma entrada/sinal ao vendedor e o resto da dívida é paga ao banco por meio de prestações financiadas. Existem várias instituições financeiras que oferecem esse crédito, possuindo diferentes programas, faixas de crédito e taxas. Muitas dúvidas podem surgir em relação a como funciona esse processo, por isso estamos aqui hoje para te ajudar com algumas dicas e facilitar sua vida na hora de procurar um financiamento bancário.


Saiba em qual programa de financiamento você se encaixa:

A Caixa Econômica Federal possui um programa exclusivo de financiamentos imobiliários, que é o Minha Casa Minha Vida (MCMV), criado a partir da iniciativa do governo federal para que pessoas com rendas mais baixas obtivessem taxas de juros melhores condições para adquirir residência própria. Esse programa é dividido em 4 faixas, sendo elas:

· Faixa 1: para compradores com renda bruta de até R$1.800 reais, com tempo de financiamento de até 120 meses, os imóveis devem ter valor máximo de R$96 mil reais.

· Faixa 1,5: para compradores com renda bruta de até R$ 2.600 reais, com tempo de financiamento de até 230 meses e subsídios do governo de até R$ 47.500 mil reais, valor máximo do imóvel deve ser de até R$144 mil reais.

· Faixa 2: para compradores com renda bruta de até R$ 4.000, podem conseguir subsídios do governo de até R$ 29.000 mil reais. O valor máximo do imóvel deve ser de até R$250mil reais.

· Faixa 3: para compradores com renda bruta de até R$ 7.000 reais. Não há subsídios do governo, mas as taxas de juros são menores do que em outros programas, o valor máximo do imóvel deve ser de até R$ 300mil reais.

Dica de compra: A Equilíbrio Construtora está construindo o empreendimento Julita Formiga, que possui no total 240 apartamentos divididos em 15 torre. A obra é composta de duas etapas e a primeira, com a conclusão de 8 torres, será entregue no início de 2021. Os apartamentos possuem 52m², com dois quartos e ficam em uma das áreas mais valorizadas da cidade de João Pessoa – PB, no bairro dos Bancários. O melhor é que ele pode ser financiado pelo programa minha casa minha vida, na faixa 2, com preços a partir de R$169 mil reais.

Existe também o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), uma linha de credito que pode ser utilizada para comprar imóveis residenciais ou comerciais e terrenos tanto pela caixa como também por outros bancos como, por exemplo, o Bradesco, Banco do Brasil, Santander, entre outros. É uma linha de crédito onde o comprador pode possuir outros imóveis em seu nome, diferente do MCMV que só pode ser utilizado para adquirir o primeiro imóvel residencial. O SBPE permite também financiar até 80% do valor e dá uma vantagem de 35 anos para pagar, e o comprador deverá possuir renda a partir de R$5.000 reais.

Há ainda a possibilidade de utilizar o FGTS como parte do pagamento ou para quitar o valor total do imóvel. O FGTS é o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e pelo menos 70% desse valor deve ser destinada ao setor imobiliário, promovendo financiamentos e aquecendo a economia. Dessa forma, caso siga os critérios, pode ser muito interessante utilizar esse fundo na compra do imóvel. Para que você possa utilizar o seu FGTS é necessário que algumas regras sejam seguidas:

· O comprador deve possuir no mínimo três anos consecutivos de trabalho sob o regime do FGTS;

· Não pode já possuir imóvel em seu nome no município que reside ou trabalha;

· Não pode possuir financiamento ativo pelo sistema financeiro de habitação (SFH)

· O imóvel deve ser avaliado pela instituição financeira em até R$1.500.000,00

· O imóvel deve estar localizado no município? Estado? em que o comprador reside ou trabalha.

Lembre-se que não há como sacar o FGTS, é preciso primeiro aprovar o crédito para financiar o imóvel e com o valor do fundo de garantia amortizar totalmente ou parcialmente o valor a ser financiado. O FGTS pode ser utilizado tanto no programa MCMV quanto o SBPE, porém o FGTS não pode ser utilizado para compra de um segundo imóvel, nem de imóvel para fins comerciais.

A segunda dica é sobre o processo para aprovação da carta de crédito

O que é uma carta de crédito e como posso aprová-la?

Em primeiro lugar a carta de crédito é o documento comprobatório de que o banco liberou determinada quantia para ser financiada para o comprador. Espera-se alcançar o valor máximo desejado que é de 80% do valor de avaliação do imóvel, não do valor de compra dele. Aqui vão algumas dicas do que é importante fazer para que a instituição financeira aprove seu crédito:

· Muito importante, tenha o nome limpo! Assim você terá um bom score e participará do cadastro positivo do Serasa;

· Ter uma conta na instituição financeira que pretende fazer o financiamento e quem sabe até trazer seu salário para essa conta. É importante também movimentá-la bastante para que o banco possa identificar que você tem uma boa renda e que poderá pagar as parcelas do financiamento. Ter uma conta conjunta também ajuda nessa questão;

· Para conseguir um bom valor de crédito é importante não ter a renda comprometida com outros financiamentos ou gastos de longo prazo, o que faz com que o banco entenda que talvez você não consiga pagar as parcelas do financiamento. As parcelas que serão definidas não poderão ultrapassar 30% da renda do comprador.

Você pode fazer uma simulação online, as instituições financeiras disponibilizam essa ferramenta em seus sites e ficar atento as taxas de juros que elas oferecem. Pode também fazer uma simulação prévia com a construtora a qual deseja adquirir o imóvel. A Equilíbrio possui um setor comercial especializado para retirar qualquer dúvida em relação a isso e a fazer simulações em relação as parcelas dos imóveis que possui.

1.     Faça uma simulação junto a construtora;

2.     Junte a documentação necessária e leve para um gerente ou correspondente bancários para fazer a aprovação de crédito;

3.     Concilie o crédito aprovado com o valor do imóvel para pagar a construtora a diferença que o banco não financia;

4.     Assinatura do contrato pelo comprador e pelo vendedor;

5.     É necessário ainda recolher a guia de ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) junto à prefeitura, o valor do imposto varia a depender do município e do imóvel;

6.     E por último fazer o registro do contrato no Cartório de Registro de Imóveis. Após o registro, basta entregar o contrato e a matrícula do imóvel ao banco.

7.    Para conhecer nossos produtos e simular um financiamento deles conosco, é só ligar  (83)99882098 ou acessar a página dos nossos empreendimentos, clicando aqui